quinta-feira, 14 de maio de 2015

Mais uma conquista CRIAtivos

O CRIA foi selecionado pelo Fundo Brasil em um processo ocorrido no final do ano passado por meio do edital “ Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas” com o Projeto “ A Cidade CRIA- Cenário de Cidadania pelo Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.” A proposta  é envolver crianças, adolescentes, jovens e profissionais ligados ao sistema de garantia de direitos desse público, moradores de cerca de 20 comunidades de Salvador e duas cidades do interior da Bahia – Marcionílio de Souza e Andaraí, em atividades de formação voltadas à temática do tráfico de pessoas, por meio de uma metodologia de arte-educação. Entre as atividades previstas está a produção e apresentação de peça teatral, debates com a comunidade escolar; participação dos educadores em reuniões dos comitês estaduais de combate ao tráfico de pessoas; e mobilizações públicas em datas referentes ao tema.

A fundação de Direitos Humanos visa contribuir para a promoção dos direitos humanos no Brasil com a pretensão de impulsionar as atividades de pequenas organizações não governamentais voltadas para a promoção e defesa dos direitos humanos,criando mecanismos sustentáveis de doação de recursos.

O processo seletivo contou com a participação de um comitê de seleção formado por três especialistas no assunto: Fábio Balestro Floriano, da Fundação Friedrich-Ebert- Stiftung; Maria Madalena Ferreira Guilhon Macieira de Barros, do Fundo Elas; e Maia Sprandel , antropóloga que trabalha no Senado Federal.

Os critérios utilizados para a escolha foram de acordo com o público alvo, a modalidade do tráfico, a diversidade Geográfica e os tipos de organizações.

Vem coisa boa por aí!



segunda-feira, 11 de maio de 2015

Formação de Jovens Dinamizadores

Aconteceu no sábado, 18 de Abril, a primeira atividade do projeto Formação de Jovens Dinamizadores, realizado pelo CRIA com o apoio da SECULT BA- Secretaria de Cultura Do Estado da Bahia.

A Formação conta atualmente  com 42 participantes, abrangendo a faixa etária de 13 a 34 anos. São jovens e adultos ligados aos bairros de Sussuarana, Arenoso, Fazenda Coutos, Marechal Rondon, Cosme de Farias, Ogunjá, São Tomé de Paripe, Boca do Rio, Vitória, Pelourinho, Pernambués e Saúde, que de alguma forma dialogam com a temática arte, cultura e juventude.

 Uma das lideranças presente é o jovem Renan Oliveira da comunidade do Ogunjá,  para Renan,  “a importância do Projeto Formação de Jovens Dinamizadores  na minha qualificação é enorme, a expectativa é aprimorar os trabalhos desenvolvidos na comunidade e oferecer  recursos para que cada vez mais jovens se tornem multiplicadores”.

Formação de Jovens Dinamizadores tem como objetivo principal fortalecer jovens, adultos e lideranças comunitárias para que elas possam desenvolver ações culturais e educativas em suas comunidades. As temáticas trabalhadas serão dividas por blocos, o primeiro bloco abordará os direitos da população infanto-juvenil e meios de prevenção e enfrentamento à violência contra esta população, o segundo será sobre a cidadania, o terceiro a arte-educação como instrumento de transformação social, o quarto bloco será a atuação dos espaços de incidência política e o quinto, a elaboração de projetos e produção cultural.

 “A realização desse projeto é motivada pelo desejo de transformação local, através da participação juvenil. Estamos mobilizando esses adolescentes e jovens de 12 comunidades para exercerem seu direito a participação, a partir da reflexão do seu território e exercício da cidadania. Acreditamos que o movimento de mudança deve ser orientado pela ideia da ação coletiva, reunindo as potencialidades comunitárias e abrindo assim um campo propício para o diálogo e realização de ações sócio-culturais que colaborem para o desenvolvimento local”, declarou André Araújo, Coordenador de Equipe Multidisciplinar do CRIA.


Com duração de seis meses um dos resultados esperados com o projeto é formação de 50 jovens dinamizadores e 10 lideranças comunitárias para que elas possam atuar em articulações culturais e políticas na sua comunidade, fortalecendo as iniciativas artísticas e culturais existentes em 10 comunidades populares de Salvador.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Sejam Bem Vindos!

Eles chegaram, trazendo novas caras, expectativas, desejos e muita energia. O CRIA no ano de 2015 permanece com dois grupos de atividades, o Chame Gente pelo turno da tarde e o Iyá de Erê pela manhã, as atividades iniciaram no dia 01 de abril.
A “ chegança “ foi realizada com dinâmicas, conhecimento da sede do CRIA, apresentações entre os jovens e os arte- educadores, muita alegria e receptividade.







Os votos do CRIA para os novos integrantes é que eles possam adquirir o conhecimento e aprendizado neste novo ciclo que se inicia. Patrícia Moscozo, Educadora do Espaço de Linguagem e expressão, Evaldo Macarrão – assistente de direção e André Barbosa – Coordenador de Equipe Multidisciplinar, deram seus depoimentos para a “ chegança “ dos jovens.


“Querid@s!
Que todos vocês sejam bem-vindos!
Sejam bem-vindos todos os momentos que iremos passar juntos!
Preparem-se para iniciar um tempo de novas descobertas , aprendizados e
também de ENCONTRO!
É “pelo sonho” que vamos construindo a nossa história e novas histórias !
De amor, respeito mútuo e crescimento!
Estamos juntos ...
Abraços!”

Patrícia Moscozo


“Se cheguem, chame gente e naveguem nessa onda de CRIAr e reCRIAr ao interagir e se perguntar "Quem me ensinou a nadar ?".
Corra para novos abraços e descubra bons começos, recomeços. Pois nada jamais continua, tudo vai recomeçar..." 

Evaldo Macarrão


"Queridos jovens navegantes do CRIA, estamos felizes com a chegada de tod@s vocês! Esperamos que esse ano de 2015, seja de conquistas, aprendizados, lagrimas, festas, celebrações, descobertas, desenvolvimento pessoal e muita ARTE.

Desejamos boas vindas e saudamos a curiosidade da descoberta coletiva!”

André Barbosa




terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Primeiro encontro do ano com os novos integrantes e suas famílias

O CRIA entende que para fortalecer seu trabalho voltado para os jovens é fundamental a participação das famílias. E como acontece em todo o início de ano, foi realizado, no dia 19 de janeiro, um encontro com as famílias dos novos integrantes que vão fazer parte dos grupos Chame Gente e Iyá de Erê, a partir de 2015. 

Sara Assumpção é mãe do jovem João Vitor, 16, que acaba de passar pelo processo de identificação para participar do grupo Chame Gente. Ela fez questão de estar presente ao encontro para saber mais sobre o ambiente que seu filho vai frequentar nos próximos meses, no Pelourinho, Centro Histórico de Salvador, já que eles moram em Pau da Lima. "É uma coisa que ele quer fazer e eu como mãe me sinto na obrigação de apoiá-lo". 

Raiane Vitória, 12, moradora do bairro Santa Cruz, vai fazer parte do grupo Iyá de Erê pela primeira vez e veio acompanhada do pai Cupertino Lacerda. "Ela falou comigo e eu aceitei que ela participasse de identificação. Estou gostando de conhecer a equipe", diz sobre estar participando do encontro. "Ela estuda na Hora da Criança, já tem uma base de teatro e de dança que aprendeu na escola e agora passou pra entrar aqui. Então, eu apoio ela". Raiane diz ter gostado de participar da identificação e mais ainda de ter entrado para o CRIA. "Foi ótimo o modo como vocês trataram a gente. Eu fiquei feliz quando soube que eu ficar".

Evaldo e Fernanda: diálogo contínuo com as famílias tem que existir
Os arte-educadores e assistentes de direção Fernanda Silva (Chame) e Evaldo Maurício (Iyá) reforçaram a importância da formação conjunta ao longo do ano para que as famílias dialoguem diretamente com o CRIA. Para Evaldo, "essa garra, esse comprometimento, esse contato tem que se fazer presente nas formações".


Tripé família, jovem e comunidade


Durante o encontro, a diretora de Artes do CRIA e do Iyá, Carla Lopes, o diretor Romilson Freire, do Chame, e o Coordenador da Equipe Multidisicplinar, André Araújo, estiveram ali esclarecendo sobre o Programa de Formação para Cidadania desenvolvido pelo CRIA e as atividades que os jovens irão realizar, como por exemplo, frequentar os ensaios duas vezes na semana, participar do Espaço de Linguagem e Expressão (ELE) uma uma vez na semana e a ajuda financeira para alimentação e transporte, além é lógico, da importância da proximidade com as famílias durante todo o processo de formação.

Os jovens receberão cartas convidando as famílias para participar de momentos de formação que vão acontecer no mínimo, cinco vezes no ano. A ideia é aproximar as famílias de temáticas que vão ser trabalhadas com os jovens. O coordenador André cita como exemplo o genocídio da juventude negra. “É um assunto que é discutido com os jovens, mas que tem que ser discutido com as famílias também, pois a família tem que entender como ela pode trabalhar uma cultura de não violência”. 

Romilson, Carla e André ao fundo, lado esquerdo, e as famílias

Ele explica que o CRIA também busca envolver outros atores sociais, como a escola, o centro comunitário e outros grupos que dos quais o jovem participa na comunidade. “A gente tenta fortalecer esse triângulo, formado pela família, o jovem no CRIA e outros espaços que o jovem ocupa dentro da comunidade dele. Trabalhando com isso há 20 anos, a gente já entendeu que só vai conseguir alcançar isso se todos somarem e se fortalecerem”.









quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

CRIA é selecionado para exibição da 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos - DEMOCRATIZANDO

Fomos habilitados como um dos pontos de exibição da 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul - DEMOCRATIZANDO! A oportunidade de abrigar sessões de cinema no período da realização da mostra potencializa nossa vocação de centro disseminador de arte, educação e cultura. O kit-democratizando traz 6 filmes, entre curtas e longas, com classificação indicativa de idade e temas variados.
Divulgaremos em breve quando serão as exibições! Fiquem ligados!


segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

CRIA na tela da Globo Internacional!

A equipe do programa CONEXÕES, exibido pela Globo Internacional em África, nos países de língua Portuguesa, esteve no mês de dezembro na sede do CRIA, no Pelourinho, entrevistando os jovens do Chame Gente. Em pauta, a história do CRIA e a influência da cultura e da ancestralidade africana nas temáticas dos nossos espetáculos. 

Em breve divulgaremos a data de exibição!